ads

Slider[Style1]

publicidade

Style2

publicidade

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]



clica e ouve as entrevistas e emissões já realizadas na tua rádio 

Style4

Dois concertos únicos num só dia é a proposta de Claud e do pianista Paulo Cavaco para o próximo Sábado, dia 23 de Fevereiro de 2019. Às 16h na Fortaleza de Santiago, em Sesimbra, e às 21h30 no Salão da Junta de Freguesia da Quinta do Conde, a dupla reúne-se para um concerto que vive do improviso.

"Fado Apianado" foi o nome escolhido pela cantora e pelo música para este momento intimista onde o fado é a calma e a música improvisada é a alma. Neste concerto, Claud canta alguns dos fados mais conhecidos, mas com uma abordagem muito ao seu jeito, com influências do jazz, blues, ritmos africanos, entre outras sonoridades.

Nascida em 1974, no Barreiro, Claud começou no projeto Almaleme, onde conheceu Paulo Cavaco, aquele que é o grande cúmplice da sua carreira a solo. Ao mesmo tempo, integrou outros projetos e iniciou a sua formação sob orientação do professor João Costa Campos, primeiro no Instituto das Artes e do Espectáculo e mais tarde na Casa do Artista e na PrimoCanto. Com o fim dos Almaleme, nada voltaria a ser como antes e os projetos que tinham um papel secundário ganham maior importância, como Lado B, Espanta Espíritos, Fazz, Luas de Maio, Lembrar Abril, Cantar Abril.

Em 2006, gravou o seu primeiro trabalho, Contradições, produzido por Paulo de Carvalho e Paulo Cavaco, que marcou o início da sua carreira a solo e se tornou o seu passaporte para os palcos portugueses. Seguiu-se o álbum Pensamento, em 2010, que é uma continuidade do primeiro CD, mas com uma abordagem mais madura e concreta, e Ministério do Amor, em 2013, o primeiro álbum de Claud só com músicas originais, que contou com a colaboração de Pedro Martins (Deolinda), Rui David Luís (Hands on Approach), José Mário Branco, Tiago Torres da Silva, Paulo Cavaco, André Santos e Fernando Júdice. Paulo Cavaco nasceu no Barreiro, e começou a tocar piano aos 11 anos. Estudou no Conservatório Regional de Setúbal e na Escola de Jazz do Barreiro. Com apenas 16 anos, entrou no mundo do espetáculo, participando em vários recitais, bandas e acompanhando vários artistas. Anos mais tarde, criou a sua própria escola de música onde desenvolveu parcerias com instituições de ensino, executando um método de ensino da música desenvolvido por si para crianças a partir dos 2 anos. Ainda com 18 anos, entrou no mundo da produção musical, fazendo arranjos e composições para vários artistas, assim como várias bandas sonoras para teatro, televisão e publicidade. Esta experiência permitiu o contacto com outros músicos e instrumentos pelos quais desenvolveu interesse.

Estes são espectáculos para toda a família que têm entrada gratuita.

Partilhe connosco o seu comentário! A sua opinião é importante para nós...

Partilhe com os seus amigos

«
Seguinte
Mensagem mais recente
»
Anterior
Mensagem antiga