ads

Slider[Style1]

publicidade

Style2

publicidade

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

publicidade

Style4



clica e ouve as entrevistas e emissões já realizadas na tua rádio 

Style5

Ricardo Azevedo ficou conhecido com o seu "Pequeno T2" mas desde essa época até então a música não deixou de estar na sua vida.

Prova disso é o álbum que lança a 26 de Outubro de 2018 que conta já ser o 4º da lista. "KAIZEN" foi o nome escolhido pela artista para mais um álbum de originais que promete uma viagem bem ao estilo de Ricardo Azevedo.

A história deste disco remonta ao início do milénio. Foi num dia frio e chuvoso, numa esplanada na Foz que Ricardo Azevedo e o Saul Davies se conheceram e começaram a dar os primeiros passos para este disco, mesmo sem o saberem. Na altura, Ricardo Azevedo estava ainda nos Ez Special e o Saul Davies estava com os James numa pausa sabática indefinida. Os anos passaram, os percursos de carreira mudaram, mas a amizade ficou. Depois de 3 discos a solo editados, a dupla juntou-se novamente em Londres e Glasgow para gravar algumas canções, algumas delas bem conhecidas dos dois.

A música" Blue Song" foi incluída como faixa extra no single de "Daisy" e foi agora regravada. "For you" esteve com um pé no disco in n´out, mas quis o destino que fosse a 6ª faixa de Kaizen. "Unstoppable" e "The bond" foram escolhidas dentro do material inédito por explorar. Destacam-se também algumas colaborações especiais como Paul Quinn (baterista The Soup Dragons e Teenage Fun Club) e Kevin Burleigh (Simple Minds e Clasvegas). Paralelamente, em Portugal, Ricardo Azevedo começou a compor na nossa língua materna, procurando novas sonoridades.

"A pior coisa que pode acontecer a um artista é estagnar, cristalizar-se. Houve essa exigência de pisar novos territórios sonoros.", refere o cantor, "desde o som refrescante e dançável de "A tua chama", ao tema romântico e de apoio "Ombro aqui" assinados com a produção de Vítor Silva."

"Castelo do queijo" é um hino à cidade do Porto e "Não sou humano" é uma crítica ao lado mais obscuro do ser humano, na perspectiva de um líder que faz tudo para conseguir os seus objectivos, assinado com a produção de Ione.

O nome "Kaizen" significa mudança e surgiu como ideia para título deste disco quando Ricardo leu o livro "O monge que vendeu o seu Ferrari" de Robin Sharma.

Kaizen é uma verdadeira viagem que faz uma ponte sonora entre um passado e um futuro musical. Os temas deste álbum já tocam na tua rádio de todos os dias e podes ouvir agora o primeiro single de apresentação, "A tua chama":

Partilhe connosco o seu comentário! A sua opinião é importante para nós...

Partilhe com os seus amigos

«
Seguinte
Mensagem mais recente
»
Anterior
Mensagem antiga