ads

Slider[Style1]

publicidade

Style2

publicidade

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]



clica e ouve as entrevistas e emissões já realizadas na tua rádio 

Style4

publicidade

No próximo programa AO ENCONTRO DA POESIA, Pedro Nobre vai estar à conversa com o dizedor de poesia e com efeito poeta, PEDRO FREITAS dirige um canal no Youtube dedicado à poesia - Poeta da Cidade.  Quando forem 22h vamos ter os "Grãos de Areia" de FÁTIMA HORTA. 


 BIOGRAFIA 

Estávamos no ano de 2007 quando tive nas mãos o meu primeiro CD do Sam The Kid - “Praticamente”, oferecido pela minha prima. Sem saber o que esperar, mas já tendo ouvido o “Sobretudo”, o seu segundo álbum, sei que seria bom - só nunca imaginei que me viesse a mudar a vida.

Durante anos e anos foi (é) o meu álbum de eleição, contudo havia sempre duas faixas que eu saltava por não serem o típico Hip Hop que eu queria tanto ouvir. Era mais estranho. Um homem qualquer a falar, a dizer um poema sobre construção e sobre a Lisnave e cancros à beira-rio…. Estranhei durante anos até que certo dia deixei simplesmente passar. E passar de novo. E de novo. E quando dei por mim, passava as músicas do Sam de propósito para ouvir o Retrato da Cidade Branca do Napoleão Mira.

Certo dia, já em 2014, na minha escola vejo um folheto que diz “Dá Voz à Letra” - faz um vídeo com menos de 1 minutos a ler um texto em voz alta e habilita-te a seres escolhido para um concurso de leitura da Fundação Calouste Gulbenkian. Concorri com esse poema do Napoleão. A faixa 14. Fui escolhido. Fui à final. Não ganhei o concurso mas descobri um amor para a vida.

A poesia sempre fez parte de mim. Desde muito novo que sempre escrevi. Queria ser rapper e até tinha um nome “Falcão Negro”. Escrevia sobre a morte. Escrevia sobre o amor. Tinha 8/9 anos e nunca tinha passado por ambos, mas escrevia. Portanto não foi um choque quando descobri que adorava lê-la tanto como escrevê-la. 

Iniciei o meu projeto “Poeta da Cidade” no Youtube em fevereiro de 2017 com o objectivo de dinamizar e desmistificar toda a ideia que a sociedade nos incute sobre a poesia desde muito pequenos: “isto não é para a tua idade”; “não tens maturidade para ler isto”; “isso não é poesia”; etc... etc... etc... Queria construir um sitio seguro onde esta arte pudesse ser partilhada sem medos e sem tabus nem estereótipos.

Partilhe connosco o seu comentário! A sua opinião é importante para nós...

Partilhe com os seus amigos

«
Seguinte
Mensagem mais recente
»
Anterior
Mensagem antiga