ads

Slider[Style1]




clica e sabe mais 

Style2




clica e ouve as entrevistas e emissões já realizadas na tua rádio 

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5


 HORÁRIOS DAS CELEBRAÇÕES 

QUINTA-FEIRA SANTA
10h30 Missa Crismal na Sé de Setúbal
21h00 Ceia do Senhor (com rito do lava-pés) | Igreja de Nossa Senhora da Boa Água

SEXTA-FEIRA SANTA
15h00 Celebração da paixão do Senhor Igreja Nossa Senhora da Esperança
21h00 Via Sacra Pública

SÁBADO SANTO
22h00 Solene Vigília Pascal Igreja Nossa Senhora da Esperança

DOMINGO DE PÁSCOA
10h00 - Igreja de Nossa Senhora da Boa Água
12h00 - Igreja de Nossa Senhora da Esperança
17h00 - Igreja do Pinhal do General

 CURIOSIDADE... 

A Páscoa é a festa mais importante do mundo cristão, a celebração da morte e ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Ao contrário do que possamos pensar, a Páscoa é muito mais marcante do que o próprio Natal, já que o acontecimento determinante para o mundo cristão é celebrado na Páscoa: a ressurreição de Jesus.

Encarada pelos cristãos como a festa da libertação, a Páscoa é uma das festas móveis do nosso calendário litúrgico, sendo o seguimento da Quaresma e culminando na Vigília Pascal.

A palavra Páscoa tem origem no hebraico Peseach, que significa passagem, transição. A Páscoa cristã é ela própria uma adaptação das celebrações judaicas da Páscoa, em que se celebra a libertação do povo Judeu e a passagem do Egipto para a Terra Prometida através do Mar Vermelho, chefiada por Moisés. Os primeiros cristãos, sendo principalmente judeus que abraçaram a nova religião, continuaram a celebrar a libertação do povo judeu mas atribuíram-lhe um novo significado, utilizando como mote um outro tipo de passagem - a da morte para a vida, com a ressurreição de Jesus que, por coincidência, teve lugar na altura em que os judeus celebravam a sua Páscoa.

Da Páscoa cristã ficaram-nos as seguintes tradições e símbolos:

a Cruz da Ressurreição: representa o sofrimento e a ressurreição de Jesus Cristo. 

o Cordeiro: simboliza Cristo, que é o filho e cordeiro de Deus, sacrificado em prol de todo o rebanho (humanidade). Embora tido como símbolo da Páscoa cristã, o cordeiro já era muito importante na Páscoa judaica e nos cultos Teutónicos, onde era frequente o sacrifício de animais aos deuses.

Pão e Vinho: representando o corpo e sangue de Jesus, o pão e o vinho são dados aos seus discípulos, para celebrar a vida eterna.

o Círio: vela de enorme dimensão que se acende no sábado de Aleluia, que simboliza "Cristo, a luz dos povos". Alfa e Ômega nela gravadas querem dizer: "Deus é o princípio e o fim de tudo".

Partilhe connosco o seu comentário! A sua opinião é importante para nós...

Partilhe com os seus amigos

«
Seguinte
Mensagem mais recente
»
Anterior
Mensagem antiga